Estranha Colisão Aérea | Arnaldo Mallmann

livro_estranha_colisao_aerea
Como comprar:
http://www.bianch.com.br/?1.94.0.0,635,estranha-colisao-aerea.html

1959 – Cadete da Aeronáutica, efetuando acrobacias, próximo ao Galeão no Rio de Janeiro, bate no Viscount da VASP matando 41 pessoas entre tripulantes, passageiros e atingidos em solo.

1967 – Caça jato TF-33 da FAB arrancou o leme de direção da cauda do bimotor Piper Azteca de propriedade do Governo do Ceará, no qual viajava o ex-presidente Humberto de Alencar Castello Branco, vitimando-o. Cinco mortes – só sobreviveu o co-piloto, presente no livro com incisivo depoimento.

1984 – Um jato F-5, retornando à Base Aérea de Canoas, incide sobre o monomotor Corisco da Embraer, tirando a vida do piloto Dr. Albano José Mallmann, ilustre advogado, presidente da subseção da OAB em Lajeado (RS) e ex-promotor de justiça.

Os três casos guardam semelhanças. Estiveram envolvidas aeronaves – de um lado, militares, e de outro, civis. As conclusões das investigações foram sempre as mesmas: responsabilidade dos civis, inocência dos militares.

Este livro procura demonstrar que, ao menos no terceiro caso, uma outra versão está plenamente comprovada. Por outro lado, a realização de inquéritos policiais militares, em que companheiros de armas analisam conduta de outros companheiros, no mínimo, leva o Judiciário a uma falta de dados indispensáveis a concluir sobre as verdadeiras responsabilidades. Justamente por isso a presença da Ordem dos Advogados (OAB/RS) nas páginas iniciais deste livro, por zelosa que sempre foi esta instituição quando a Justiça está em jogo.